sábado, 27 de agosto de 2016

Crianças morrem carbonizadas em incêndio no Agreste; vela teria causado acidente


Crianças morrem carbonizadas em incêndio no Agreste; vela teria causado acidente
Duas crianças, um com 2 e outra com 3 anos de idade, foram vítima de uma fatalidade na noite desta sexta-feira (26) no Agreste paraibano. A casa onde elas estavam pegou e elas não tiveram como escapar. De acordo com informações, uma vela poderia ter causado o acidente.

As vítimas residiam no bairro de Nova Brasília, no município de Campina Grande. Já tarde da noite, moradores sentiram o cheiro da fumaça e notaram a casa pegando fogo. Na tentativa de salvar as crianças, a população tentou debelar as chamas até a chegada do Corpo de Bombeiros, mas as vítimas não conseguiram escapar e morreram carbonizadas.

As vítimas ainda não foram identificadas, e segundo os Bombeiros, o que está sendo investigado é se os resónsáveis pelas vítimas as teriam deixado sozinhas em casa. Caso esta hipótese venha a ser confirmada, eles podem responder pelo crime de abandono de incapaz. O casal, que seria os pais das crianças, não foram identificados.

Os corpors foram conduzidos até o Núcleo de Medicina e Odontologia Legal de Campina Grande.


PB Agora

foto ilustrativa

Núbia Óliiver posa nua para campanha de calçados


5tw7jdc00x_431t07vf9s_file
Núbia Óliiver continua com um corpão para deixar os marmanjos babando. Recentemente, a morena posou para uma campanha de calçados mostrando “apenas” os pés. Nas imagens, Núbia está nua em poses super provocantes.
“Pé sempre fez parte dos fetiches masculinos é está na lista dos itens mais consumidos pelas mulheres. Fazer essa campanha usando meu corpo de uma forma sensual e provocando o imaginário masculino e feminino, quebra algumas formas tradicionais que as marcas usam em seus editoriais”, disse.
R7

Mexicano morre após receber da noiva um ‘chupão’ no pescoço


8cmt5ei0qp_57vfgqrxk4_file
Um adolescente de 17 anos, identificado como Julio Macías Gonzales, teve uma embolia e morreu depois de ter levado um chupão no pescoço da noiva de 24 anos identificada apenas como Iris. A polícia está investigando o caso. Os primeiros indícios mostram que, assim que o jovem chegou em casa com a sua noiva, ambos foram jantar. Foi quando Julio começou a ter convulsões. Rapidamente, seus pais chamaram a ambulância
Os paramédicos chegaram rapidamente na casa de Julio, que fica no distrito de Iztapalapa, na Cidade do México, e começaram a prestar os primeiros socorros. Os médicos levaram Julio para o hospital, mas ele não aguentou e acabou morrendo .
Na autópsia, os médicos descobriram um chupão enorme no pescoço do rapaz. Esse chupão criou um coágulo de sangue que, logo depois, chegou ao cérebro, provocando alterações e a embolia. Os pais de Julio responsabilizaram a noiva pela morte do filho. Ela está desaparecida desde então. Eles nunca aprovaram a relação dos dois, já que Iris era sete anos mais velha que ele.
R7

Evangelho (Mt 25,14-30)

Evangelho (Mt 25,14-30)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos esta parábola: 14“Um homem ia viajar para o estrangeiro. Chamou seus empregados e lhes entregou seus bens. 15A um deu cinco talentos, a outro deu dois e ao terceiro, um; a cada qual de acordo com a sua capacidade. Em seguida viajou. 16O empregado que havia recebido cinco talentos saiu logo, trabalhou com eles, e lucrou outros cinco.
17Do mesmo modo, o que havia recebido dois lucrou outros dois. 18Mas aquele que havia recebido um só saiu, cavou um buraco na terra, e escondeu o dinheiro do seu patrão. 19Depois de muito tempo, o patrão voltou e foi acertar contas com os empregados. 20O empregado que havia recebido cinco talentos entregou-lhe mais cinco, dizendo: ‘Senhor, tu me entregaste cinco talentos. Aqui estão mais cinco que lucrei’.21O patrão lhe disse: ‘Muito bem, servo bom e fiel! Como foste fiel na administração de tão pouco, eu te confiarei muito mais. Vem participar da minha alegria!’ 22Chegou também o que havia recebido dois talentos, e disse: ‘Senhor, tu me entregaste dois talentos. Aqui estão mais dois que lucrei’. 23O patrão lhe disse: ‘Muito bem, servo bom e fiel! Como foste fiel na administração de tão pouco, eu te confiarei muito mais. Vem participar da minha alegria!’
24Por fim, chegou aquele que havia recebido um talento, e disse: ‘Senhor, sei que és um homem severo, pois colhes onde não plantaste e ceifas onde não semeaste. 25Por isso fiquei com medo e escondi o teu talento no chão. Aqui tens o que te pertence’. 26O patrão lhe respondeu: ‘Servo mau e preguiçoso! Tu sabias que eu colho onde não plantei e que ceifo onde não semeei? 27Então devias ter depositado meu dinheiro no banco, para que, ao voltar, eu recebesse com juros o que me pertence’.
28Em seguida, o patrão ordenou: ‘Tirai dele o talento e dai-o àquele que tem dez! 29Porque a todo aquele que tem será dado mais, e terá em abundância, mas daquele que não tem, até o que tem lhe será tirado. 30Quanto a este servo inútil, jogai-o lá fora, na escuridão. Ali haverá choro e ranger de dentes!’”

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Conheça Camille Rodrigues, a musa paralímpica

Publicado por:


Camille Rodrigues fez ensaio para a “Playboy” Foto: Deco Cury/ Playboy
Camille Rodrigues, de 24 anos, é nadadora paralímpica dos 100m e 400m. O sonho dela, claro, é ganhar medalhas. Fora das piscinas, porém, ela já angariou o lugar mais alto no pódio como uma das musas do Brasil desta Paralimpíada, que começa no próximo dia 7. A atleta acaba de posar para a próxima edição da “Playboy”.
“Não tenho problema com ensaios sensuais, mas nua eu não faria. Não acharia legal mostrar minha intimidade para todo mundo”, justifica.
Camille é nadadora paralímpica
Camille é nadadora paralímpica Foto: Instagram
Dona de uma autoestima bem elevada, a moça que nasceu em Santo Antônio de Pádua, no interior do Rio, nunca tentou ou quis esconder a perna mecânica.
“Adoro usar short e roupa curta. Detesto calça comprida”, diz. É à perna direita — ou a ausência dela — que Camille credita seus feitos: “Conheci metade do mundo por ser deficiente. Já apareci na Globo pela minha deficiência. Descobri um esporte e uma vocação por causa disso. Como não ser feliz?”.
Camille é musa paralímpica
Camille é musa paralímpica Foto: Instagram

Foto: Reprodução Instagram
Camille Rodrigues vai disputar a Paralimpíada no Rio
Camille Rodrigues vai disputar a Paralimpíada no Rio Foto: reprodução/ instagram
Além da natação, Camille faz aulas de Fit Dance, e nas suas redes sociais posta vídeos mostrando as coreografias. A moça já foi rainha de bateria também.
“Meus pais nunca me trataram como alguém diferente. Se eu caía, meu pai me olhava e dizia: ‘Levanta’”, conta ela, que ama um espelho. “Me acho sensacional. Não sou uma Juliana Paes, mas tenho minha beleza”, diz ela, que namora um estudante de Fisioterapia.
Camile no Dia dos Namorados
Camile no Dia dos Namorados Foto: Reprodução Instagram
Aos 3 anos, Camille teve que amputar a perna após nascer com uma malformação congênita. Para não comprometer seu crescimento, os médicos aconselharam aos pais dela a natação.
“Quando comecei a competir, ganhava de nadadores sem deficiência”, recorda. Ela não vê a hora de ter a torcida a seu favor, vibrando: “Não sei dizer o que sinto nestes dias que antecedem os Jogos. Mas sei que vai ser algo único na minha vida”.
Camille namora há um ano com o fisioterapeuta Sávio Meira
Camille namora há um ano com o fisioterapeuta Sávio Meira Foto: Instagram
Camille Rodrigues fez ensaio para a
Camille Rodrigues fez ensaio para a “Playboy” Foto: Deco Cury/ Playboy
Camille Rodrigues é musa e atleta paralímpica da natação brasileira
Camille Rodrigues é musa e atleta paralímpica da natação brasileira Foto: antonio schumacher/ reprodução/ facebook
Camille Rodrigues vai disputar a Paralimpíada no Rio
Camille Rodrigues vai disputar a Paralimpíada no Rio Foto: reprodução/ facebook
Créditos: Extra

Compartilhe esta notícia com os s

Marcador de livro de 1986 viaja país com história de amigos da Paraíba

ornalista de Porto Alegre comprou livro pela internet e encontrou o bilhete.
Amigos na PB e no DF lembram histórias de 1986 e desejam se reencontrar.

 

Dani Fechine e Gustavo Xavier*Do G1 PB
Marcado viajou de Campina Grande para Porto Alegre com recado de Virgínia para Wellington (Foto: Carol Passos/Arquivo Pessoal)Marcador viajou de Campina até Porto Alegre com recado de Virgínia (Foto: Carol Passos/Arquivo Pessoal)
De um sebo que funciona no Centro de Campina Grande, na Paraíba, um exemplar do livro 'Humildade, paixão e morte' viajou até chegar em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, na casa da jornalista Carol Corso através de uma compra feita em um sebo virtual. Ao folhear a obra do escritor Davi Arrigucci, ela encontrou a assinatura do ex-proprietário do livro, que se identificava apenas como Wellington, com a data 'setembro de 1996'. Folhas depois, uma surpresa: Carol encontrou um marcador de páginas com uma dedicatória carinhosa da amiga Virgínia, que marcava o ano de 1986. A descoberta foi compartilhada numa rede social, dando início a uma 'caçada' aos personagens.
A viagem de 3,5 mil quilômetros feita pelo livro fez renascer uma história de amizade a partir da decoberta. “Eu fiquei imaginando quem seria Wellington e por qual motivo ele deixou o marcador dentro do livro e o vendeu mesmo assim, já que era uma mensagem bem carinhosa de uma amiga. Com a postagem no Facebook, várias pessoas se interessaram pela história e compartilharam querendo achar Wellington”, explicou Carol Corso.
Eu fiquei imaginando quem seria Wellington e por qual motivo ele deixou o marcador dentro do livro e o vendeu mesmo assim"
Carol Corso
O marcador de página dizia: “Wellington, que bom ter um amigo legal como você. Adoro a força que você une a si e o carinho que há entre nós. Agradeço a Deus por ter um amigo assim. Te desejo tudo de bom! Com carinho. Toda a felicidade para Nós. Beijão da amiga que te gosta muito”.
O texto era assinado apenas como Virgínia, datado de 5 de julho de 1986 e destinado a Wellington, dono original do livro. O marcador aguçou a curiosidade da jornalista, que acabou publicando a história no Facebook. Em poucas horas o assunto viralizou e já chega nesta quinta-feira (25) a quase seis mil compartilhamentos.
Começa a caçada
O G1 entrou em contato com o sebo Livros e Companhia, endereço de origem do livro adquirido por Carol pela internet, para saber o paradeiro do tal Wellington. O sebista Joselito Rodriguez explicou que comprou o livro e não pegou dados do ex-dono, apenas sabia que o homem era professor e tinha sido levado até o estabelecimento por um amigo, que já frequentava o sebo há vários anos.
Espero que a menina que encontrou, que teve muita sensibilidade, possa me mandar de volta porque o marcador é uma página de um livro bom na minha vida"
Wellington Rodrigues
Na busca por histórias tão bonitas quanto a de Carol, que se disponibilizou para entregar de volta o marcador, a reportagem encontrou o professor Wellington Rodrigues. Ele tem 49 anos, mora no bairro Novo Cruzeiro, em Campina Grande, é funcionário público, casado e tem dois filhos. Durante uma conversa, ele revelou que era o dono do livro e que tinha vendido o exemplar há cerca de três meses no sebo porque já não tinha mais espaço em casa. O que Wellington não sabia é que um simples livro poderia ser capaz de levá-lo de volta à juventude.

“Eu recebi o marcador de páginas em 1986 de uma colega de universidade, Virgínia. Nós éramos bem próximos. Por causa das aulas, formamos um grupo de quatro amigos: eu, ela, Inácia e Jasilene. Cursávamos Letras na Universidade Federal da Paraíba (UFPB) quando tinha campus em Campina Grande. Vivíamos grudados estudando ou passeando. O laço era muito forte”, lembra.
Wellington explica que usou o marcador por vários anos e que deixou sob 'a responsabilidade de Davi Arrigucci' guardar a história de amizade que viveu na faculdade. “Quando fui vender, realmente não lembrei que [o marca página] estava dentro. Se passaram muitos anos. Mas eu o quero de volta. Espero que a menina que encontrou, que teve muita sensibilidade, possa me mandar de volta porque o marcador é uma página de um livro bom na minha vida. Ele faz me lembrar toda uma história de amizade que eu e Virgínia construímos na universidade”, afirmou.
Possível reencontro
E não é apenas para Wellington Rodrigues que o marcador de páginas é importante. A reportagem também localizou Virgínia Sousa, a autora da dedicatória, que além de confirmar toda a história, demonstrou saudade e entusiasmo, numa voz alegre e instigante, de quem acaba de descobrir que voltou à vida universitária num passe de mágica. Ou em um simples folhear do livro. Ela também é professora e atualmente mora em Brasília, Distrito Federal, onde constituiu família.
“Ele era o brincalhão, o palhaço, nós éramos muito amigos por isso. E o nós [sublinhado na dedicatória] que chamou tanta atenção no que escrevi era o nós do grupo de amigos, que nós, o grupo, déssemos certo, que todos nós fôssemos felizes. Que nós realizássemos nossos sonhos. Éramos os quatro mosqueteiros”, contou Virgínia.
O tempo de hoje está tão difícil que as pessoas não trocam mensagens mais entre si. Uma história dessa chamar atenção é surpreendente"
Virgínia Sousa
A professora explicou como o grupo acabou se distanciando. Ela teve que terminar a graduação em Letras na cidade de Patos, no Sertão paraibano, a cerca de 170 km de Campina Grande. “Depois disso me mudei para Brasília e perdi totalmente o contato com Wellington, Inácia e Leninha [Jasilene]”, relatou.
Virgínia, conhecida pelos amigos como Nina, ficou emocionada. Não imaginava que uma mensagem escrita há tanto tempo fosse capaz de viajar o mundo e sensibilizar tantas pessoas. Nina diz que essa mensagem revela todo o seu lado bom, o lado que deve permanecer em todo mundo. “O tempo de hoje está tão difícil que as pessoas não trocam mensagens mais entre si. Uma história dessa chamar atenção é surpreendente. ‘Uma coisa tão elementar, meu caro Watson’”, ela brinca. “É uma coisa que está faltando na vida das pessoas, carinho, amizade, por isso que isso chamou atenção. As pessoas precisam parar, deixar um carinho, desejar coisas boas”, refletiu.
Mesmo com a distância, o sentimento dos dois é o mesmo: se reencontrarem. Virgínia informou que vai à Paraíba em setembro e promete levar ao amigo um novo marcador com outra dedicatória. Já Wellington diz não ver a hora de poder rever a amiga. “Quero dar um abraço nela e depois aproveitar para manter o contato”, disse ele. Com toda essa história, Virgínia só conseguiu concluir uma única coisa, que nem mesmo os anos que passou na universidade foram capazes de comprovar. “As palavras falham e a escrita permanece”, disse.
*Sob supervisão de Aline Oliveira e Taiguara Rangel

Marcha pra jesus 2016 acontecera sábado em Guarabira


MACHA PARA JESUS
O evento sera realizado no centro da cidade, e terá a concentração na praça do milênio de onde sairá com destino a Av. Dom Pedro II.
A marcha, que traz o tema, ‘Família Projeto de Deus’, já entra no calendário nacional. O projeto que vem Realizando um trabalho de evangelização em massa em toda a região, tem como meta pregar a unidade entre os povos, valorizando os princípios básicos e a família cristã.
Na oportunidade, estará  se apresentando varios cantores gospel da cidade, como Fábio Lobo, Francisco Jerônimo, Wilton Moura entre outros. A Banda Bona Vide também tem participação confirmada no evento.
Ainda estão convidados o PR Gilvan Camilo e PR Eli Silva onde estarão trazendo a palavra de Deus.

hackers divulgam fotos da atriz de ‘Caça-Fantasmas’ nua


Caça Fantasmas
O site de Leslie Jones (“Caça-Fantasmas”) foi invadido nesta quarta-feira (24), e hackers divulgaram fotos da atriz e comediante nua, além de informações pessoais, como passaporte e carteira de motorista. A página www.JustLeslie.com foi em seguida tirada do ar.
O site de Leslie Jones (“Caça-Fantasmas”) foi invadido nesta quarta-feira (24), e hackers divulgaram fotos da atriz e comediante nua, além de informações pessoais, como passaporte e carteira de motorista. A página www.JustLeslie.com foi em seguida tirada do ar.
G1

Trabalhadores da PB escravizados no RS são achados em cela


Trabalho escravo
A Polícia Civil investiga uma suspeita de que 13 pessoas da Paraíba trabalham em condições semelhantes à escravidão em Lajeado, no Vale do Taquari, interior do Rio Grande do Sul.
Os trabalhadores foram encontrados nesta quarta-feira (24) dentro de um caminhão na cidade gaúcha e foram levados para prestar depoimento na Polícia Civil.
O flagrante aconteceu durante uma operação realizada pela Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal, Ministério do Trabalho e Brigada Militar.
Os trabalhadores eram ambulantes e vendiam materiais como cintos e capas de carro.
G1

Evangelho de hoje: Mt 25,1-13 21ª Semana do Tempo Comum

21ª Semana do Tempo Comum


"O Reino dos Céus será semelhante a dez virgens, que saíram com suas lâmpadas ao encontro do esposo. Cinco dentre elas eram tolas e cinco, prudentes. Tomando suas lâmpadas, as tolas não levaram óleo consigo. As prudentes, todavia, levaram de reserva vasos de óleo junto com as lâmpadas. [...] No meio da noite, porém, ouviu-se um clamor: Eis o esposo, ide-lhe ao encontro. E as virgens levantaram-se todas e prepararam suas lâmpadas. [...] Mais tarde, chegaram também as outras e diziam: Senhor, senhor, abre-nos! Mas ele respondeu: Em verdade vos digo: não vos conheço! Vigiai, pois, porque não sabeis nem o dia nem a hora”.




Comentário

Estamos numa festa de núpcias, enquanto se está aguardando a chegada do esposo para o cortejo noturno. As damas estão divididas em dois campos simbólicos: de um lado, encontramos a sabedoria daquelas que estão preparadas e despertas com a lâmpada acesa; de outro lado, a superficialidade daquelas que dormem. A irrupção imprevista do Esposo torna-se um sinal transparente do ingresso de Cristo na nossa existência. Se estamos distraídos ou adormecidos, o nosso destino será o de ter diante de nós uma porta fechada que marca a exclusão do Reino de Deus. "Estejam vigilantes!” repete-nos Jesus.

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Banco e Correios são alvos de explosão em duas cidades da Paraíba


Uma agência bancária de Soledade e uma agência dos Correios de Assunção, ambas no Cariri paraibano, foram atacadas na madrugada desta quinta-feira (25). A Polícia Militar informou que os criminosos atiraram contra os destacamentos da PM.

O primeiro caso foi registrado em Soledade às 2h34, segundo a polícia. Pelo menos 20 homens fortemente armados participaram da ação. Eles invadiram o estabelecimento e explodiram o cofre principal do banco. Até as 6h não havia informação da quantia em dinheiro levada, segundo a Polícia Militar.

Após a explosão, o grupo foi até o destacamento da PM e atirou diversas vezes contra o prédio. Cinco policiais estavam no local e ficaram encurralados. Um tenente informou que quase foi baleado. A bala acertou uma parede que ele usou para se proteger. Logo em seguida os criminosos fugiram.

Em Assunção, que fica a 50km de Soledade, a polícia registrou a ocorrência às 2h43. De acordo com a Polícia Militar, seis homens em uma caminhonete e motocicletas invadiram a agência dos Correios e explodiram o cofre do local plo menos três vezes. Também não há confirmação se o dinheiro foi levado.

O prédio onde os policiais estavam abrigados também foi alvo de tiros, mas ninguém se feriu. Os assaltantes fugiram espalhando grampos pelas estradas. A Polícia Militar informou que está fazendo buscas na região do Cariri, mas nenhum suspeito de participação nos crimes foi localizado.

G1PB

Grave acidente deixa Popular sem vida no Sertão; Imagens


No início da tarde desta quarta-feira (24), um grave acidente aconteceu no Sítio Três Irmãos, Zona Rural do Município de Triunfo, deixando uma Vítima Fatal.

Segundo relatos, um motoqueiro seguia pela PB-411 quando perdeu o controle do veículo e colidiu violentamente em um carro. Devido o forte impacto, a vítima foi arremessada contra o solo.


O Homem foi identificado apenas por Ricardo Leite de Sousa, de 23 anos, morava no Sítio Croá, em Triunfo, o mesmo morreu no local. O SAMU foi acionado e chegando ao local constatou o óbito.


A Polícia Militar esteve presente, adotando os procedimentos de praxe e isolou a área até a chegada do Rabecão, para encaminhar o Corpo ao NUMOL de Patos. 

Redação
@ReporterPB

Foto: Cofemac
Essa notícia já foi visualizada: 6.111