Portal Se Liga Pilões-PB
Share Button

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Na sexta feira Santa Tradicional Paixão de Cristo da cidade de Pilões/PB completará 42 anos de encenação

 
Município espera mais de trinta mil pessoas durante semana santa
 
Há 42 anos que a população do município de Pilões, no interior da Paraíba, recebe um grande público, durante o período da semana Santa e o objetivo primordial é assistirem a encenação da “Paixão de Cristo.”


Apenas artistas da terra participam da peça teatral e a exibição, ocorre ao Ar livre em frente Igreja Matriz, sempre a partir das 18h00min. É uma das riquezas culturais do município. Este ano, no dia 03 de Abril, está sendo esperada mais de trinta mil pessoas que chegam do interior da Paraíba e de outros Estados, inclusive do sul do país, levando-se em consideração que o Espetáculo da Paixão de Cristo de Pilões, tornou-se conhecido internacionalmente.


O espetáculo tem se renovado a cada ano contando com emoção a história da paixão e morte de Jesus Cristo. O espetáculo conta com mais de oitenta atores e 150 figurantes, todos moradores do município.

Ivenildo Sales da Redação do www.seligapiloes.com

Forças de segurança do Brejo realizam a “Operação Maracatu”em Serraria e mais cinco cidades do brejo


IMG-20150401-WA0011A Operação Maracatu foi deflagrada desde as primeiras horas do dia de hoje (1), pelas polícias Civil e Militar do brejo paraibano. Maracatu,  sinonimo de criminoso, vagabundo, bandido, teve o objetivo de cumprir  30 mandados de prisão, busca e apreensão, visando reprimir o combate ao tráfico de drogas, homicídios e crimes patrimoniais.
A Operação Maracatu visou tambem reprimir especialmente os assaltos a bancos nas cidades de Guarabira, Serraria, Borborema, Bananeiras e Caiçara. Foram cerca de cem policiais entre civis e militares participando diretamente desta ação. Seis criminosos foram presos, entre eles um adolescente de 17 anos.
As forças de segurança do Brejo darão detalhes da operação numa entrevista coletiva marcada para acontecer às 9h da manhã.

Portal Midia

Acidente na BR 304 próximo a Angicos mata três funcionários do Governo do Estado

Um grave acidente foi registrado nesta segunda-feira 30/03/2015 no KM 151 da BR 304, entre as cidades de Fernando Pedroza e Angicos, envolvendo um veículo com servidores do Governo do RN. Três pessoas morreram e outras três ficaram feridas, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal.
Ainda de acordo com o que foi apurado pela PRF, o veículo Gol branco, de placa OKB-9826, pertencente ao Governo, teria derrapado por causa da chuva e invadido a outra faixa, atingido uma S10 prata, de placa HXG-9702.
Três pessoas que estavam no Gol morreram e um quarto ocupante deste veículo foi socorrido em estado grave. Dois ocupantes da S10 tiveram ferimentos leves. Os ocupantes do Gol do Governo do Estado seriam servidores da Secretaria Estadual de Educação e da Secretaria de Infraestrutura.
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) esteve no local e identificou as vítimas: a arquiteta Ana Beatriz Lima Câmara, o engenheiro Rodolfo Campos Cavalcanti e o motorista Maxuel Barbosa de Araújo. Equipes do Samu também foram acionados e, quando chegaram ao local, constataram os óbitos. Os ocupantes da pickup, que seria três, também foram feridos e socorridos, mas não correm risco de morte.
76o76o4

5i65io33

5u58u5
Aguardando atualizações……

Pesquisa diz que 40% das policiais já sofreram assédio sexual ou moral

O trabalho delas é proteger as pessoas. Mas, muitas vezes, são elas que precisam de proteção. Você vai ver o resultado de uma pesquisa inédita sobre assédio contra mulheres policiais dentro de suas próprias corporações. São relatos dramáticos.
Relatos parecidos ecoam pelos corredores das delegacias e quartéis. Mulheres policiais assediadas por outros policiais. De tão frequentes, os casos viraram tema de uma pesquisa inédita do Fórum Brasileiro de Segurança Pública e da Fundação Getúlio Vargas.
Os dados são sombrios: 40% das entrevistadas disseram já ter sofrido assédio moral ou sexual no ambiente de trabalho. A maior parte das vezes quem assedia é um superior. O levantamento foi feito com mulheres das guardas municipais, pericia criminal, Corpo de Bombeiros e das Policias Civil, Militar e Federal. Tudo de forma anônima. Não à toa. A pesquisa também mostrou que só 11,8% das mulheres denunciam que sofreram abuso.
“Medo da pessoa, medo da minha carreira, medo de ser tachada pelos outros”, afirma uma mulher que não quis se identificar.
Poucas se atrevem a mostrar o rosto. Como Marcela e Katya. Esta semana, elas foram com outras duas colegas à Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais para falar sobre o assédio que dizem ter sofrido.
As quatro são policiais militares e alegam terem sido vítimas da mesma pessoa, o Tenente Paulo César Pereira Chagas.
“Sempre esse tenente sempre passava por mim, pelo pátio da companhia e me elogiava. Falava assim: ‘seu sorriso alegra meu dia’, conta Katya Flávia de Queiros, soldado da Polícia Militar.
“Até que as conversas começaram a ficar mais ousadas”, conta Marcela Fonseca de Oliveira, soldado da Polícia Militar.
“Na época, meu casamento foi totalmente abalado por isso. Passei muita dificuldade. Tive que voltar para casa dos meus pais. Minha vida foi totalmente destruída por causa disso”, relembra Katya.
Foi então que elas entenderam que não eram culpadas pelo assédio e decidiram se unir para denunciar o homem que elas apontam como agressor.
“A gente se sente tão fraca quando está em uma situação dessa’, diz Marcela.
O Fantástico procurou o tenente, mas quem respondeu por ele foi a Polícia Militar de Minas Gerais. Em nota, a PM diz que o assédio é transgressão grave, de acordo com o código de ética e disciplina da corporação.
Mas, até agora, a única punição sofrida pelo tenente foi a transferência do local de trabalho.
“Elas não têm mais o acompanhamento do oficial que dirigiu a elas esses gracejos” diz o comandante da 10º RPM de Patos de Minas/MG, Coronel Elias Saraiva.

“Eles não veem a gente como profissional, como uma militar, como todos os outros. É como se a gente fosse um pedaço de carne. Ou que estivesse lá desfilando para embelezar o quartel”, lamenta Katya.
Em qualquer ambiente de trabalho, casos de assédio sexual e moral são graves. E quando os envolvidos são policiais o desfecho é imprevisível.
“Nosso policial anda armado e de repente pode acontecer uma tragédia”, afirma o presidente da Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de MG, Marco Antonio Bahia.
“Nós sabemos que pessoas, tanto homens quanto mulheres que estão na corporação da polícia tem um tom de agressividade a mais do que a população geral”, diz a psiquiatra Alexandrina Meleiro.
“A gente fica atormentada, psicologicamente. Eu cheguei a um ponto que até eu tive vontade de matar”, afirma a vítima que não quis se identificar.
Uma policial militar sofreu durante dois anos calada. Ela é casada e tinha medo que o assédio prejudicasse sua família e sua carreira.
“A pessoa começou a chantagear e ameaçar. Caso eu contasse para alguém, que ele ia reverter a situação contra mim. Ele falou assim: ‘você não tem prova. Você não tem prova nenhuma. Ninguém nunca viu eu fazendo nada’”, conta a vítima.
Até o dia que ela não aguentou tanta pressão.
“Eu estourei, comecei a gritar com ele e falar que ele me assediava o tempo todo, que ele era tarado, que eu estava com medo dele”, relembra a vítima.
Depois de uma investigação interna, a punição aplicada, mais uma vez, foi a transferência para outro quartel.
“E foi tudo muito bem apurado. E foi comprovado o assédio”, conta a vítima.
As mulheres reclamam que não existe um setor específico para receber relatos de abusos sexuais e morais. Ao todo, 48% das policiais afirmam que não sabem exatamente como denunciar. E 68% das que registraram queixa não ficaram satisfeitas com o desfecho do caso.
“Você não tem a quem recorrer. Se todo mundo recorre a polícia, você está dentro da polícia sofrendo assédio, você vai para onde?”, diz uma outra mulher que também não quis ser identificada.
Uma PM do Piauí acusa a polícia de abafar os casos de assédio. “Eles procuram colocar, por ser um meio machista, a culpa na mulher. E não a culpa neles mesmos que são os causadores”, diz.
Segundo a Polícia Militar do estado, nos últimos três anos nenhuma denúncia formal de assédio foi registrada.
“A gente tem que tomar cuidado porque as próprias policiais têm sido vítimas de um crime, e que precisa ser investigado, que precisa ser explicitado”, afirma o pesquisador do Fórum Brasileiro de Segurança Pública Renato Sergio de Lima.
Uma Policial Civil diz que foi assediada durante meses. Ela é da Região Metropolitana de Belo Horizonte e foi trabalhar no interior de Minas logo no começo da carreira. Era a única policial feminina do lugar e passou a ser alvo do delegado da cidade.
“Perguntava se eu queria carona. Se eu queria que ele me levasse pra casa. Eu dizia que não e ele vinha me acompanhando o tempo todo. Até chegar perto de casa. Até no dia em que ele tentou me agarrar”, conta.
A partir daí, o assediador mudou de estratégia.
“Primeiro, eles tentam alguma coisa com você. Quando você fala que não ai eles passam para o assédio moral. Ai você não presta no serviço, você não serve para nada”, conta a vítima.
As marcas do assédio moral para ela é mais grave; ai vem a depressão. Vem até um fenômeno maior que é o suicídio”, conta o presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil/MG, Denilson Martins.
Você se sente um nada. Você se sente menos que um grão. Você não se sente nada”, lamenta a mulher.
Em nota, a Polícia Civil de Minas Gerais afirma que tem um conselho de ética ligado à Corregedoria-geral para acolher qualquer tipo de denúncia, inclusive as de assédio.
“Eu recorri dentro da própria instituição. Foi um erro porque a instituição não fez nada, só colocou panos quentes”, diz a mulher.
“Esse é o grande problema: a quem reclamar. Eu acho que nesta condição a mulher deveria buscar o controle externo das policias que é o Ministério Público”, afirma a secretaria nacional de Segurança Pública Regina Miki.
“Se a gente abaixar a cabeça, coisas como essas podem acontecer com mais gente”, afirma Katya Flávia de Queiros, soldado da Polícia Militar.
GShow

terça-feira, 31 de março de 2015

Ex-prefeito de Pitimbu, Hércules Ribeiro, morre em acidente de carro na entrada de Jacumã

O ex-prefeito de Pitimbu, Hércules Ribeiro, morreu no final da tarde deste domingo, 29, após se envolver em um acidente na rodovia PB 008, no município do Conde, próximo entrada do distrito de Jacumã. O carro que Hércules dirigia, um Renault Sandero, se chocou com a traseira de ônibus na empresa Santa Maria.
O corpo do ex-prefeito ficou preso às ferragens e só foi retirado com a chegada do Corpo de Bombeiros e do SAMU, já sem vida.
Luto
A prefeitura de Pitimbu divulgou uma nota ainda na noite de ontem lamentando o ocorrido e decretando luto oficial de três dias.
Confira a nota:
A Prefeitura Municipal de Pitimbu manifesta seu mais profundo pesar pelo falecimento do ex-prefeito desta cidade, Hércules Ribeiro, aos 50 anos de idade, na noite deste domingo, 29.
Neste momento de dor, o prefeito Leonardo Barbalho e toda equipe de governo prestam solidariedade a esposa Ivonete Ribeiro, a sua filha Maria Eduarda Ribeiro e aos demais familiares do ex-prefeito Hércules Ribeiro, que tantos bons serviços prestou a esta cidade, nas três vezes que comandou os rumos deste município.
Filho do também ex-prefeito José Maria Ribeiro, que governou o município de Pitimbu por duas vezes. Hércules Ribeiro, foi prefeito desta cidade por três vezes, administrou o município nos anos de 1993 à 1996, de 2001 a 2004 e de 2005 a 2007. Uma das figuras mais importantes da política pitimbuense, vencendo todas eleições que disputou para o cargo de prefeito desta cidade, conhecido por ter um coração bom, era uma figura advinda do povo, pois aqui nasceu, cresceu e tornou-se uma das maiores lideranças políticas de Pitimbu. O prefeito Leonardo Barbalho, decretou luto oficial de três dias.

Da redação

Confira a programação da Semana Santa em Pilões PB



Ivenildo Sales da Redação do www.seligapiloes.com

Aconteceu de novo: Bandidos explodem Bradesco de Borborema




 


     

Cerca de dez homens armados e em uma picape Strada, explodiram, na madrugada desta terça-feira (31), o Banco do Bradesco da cidade de Borborema, no agreste paraibano. Os criminosos provocaram um tiroteio assustando a população.
De acordo com o coronel Válério, comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar, foram recolhidas cerca de 100 munições de diversos calibres e também um rifle calibre 44 que os criminosos deixaram abandonado na pressa de fugir.
Coronel Valério acredita que os criminosos são os mesmos que já detonaram bancos na cidade de Alagoa Grande, Pilões e Alagoinha. “É  o mesmo modo operândi”, disse Valério.
Coronel Valério disse ainda que a Polícia Militar está preparado para o confronto com os marginais e por sorte os bandidos não bateram de frente a  guarnição.
“Não teremos medo desse confronto. Eles vem  dando sorte, mas acredito que a sorte deles vai acabar”, disse coronel Valério.

Pilões e mais seis cidades paraibanas sediam evento de esportes de aventura e ecoturismo

Adventure Tour PB será apresentado a esportistas, parceiros e imprensa nesta quarta-feira (1 de abril), no Jardim Botânico de João Pessoa


Eventos multi esportivos, com vivências e atividades sócios culturais, serão realizados durante sete finais de semana consecutivos, a partir do dia 17 de abril, na Paraíba. Lucena, Pilões, Areia, Bananeiras, Boqueirão, Cabaceiras e Conde irão promover 35 trilhas de motos, bicicletas, jeeps, 4x4, caminhadas ecológicas, cavalgadas, atividades culturais, além de hospedagens em um hotel de barracas, com uma estrutura inovadora e confortável. Na próxima quarta-feira (1o de abril), o Adventure Tour PB será apresentado à imprensa, empresas parceiras e esportistas, às 10h, no Jardim Botânico de João Pessoa.
“Nesta apresentação, vamos mostrar os detalhes e a programação desse evento novo e inovador na Paraíba. Os participantes poderão experimentar tudo que estas cidades têm de melhor, como a natureza, a cultura, a gastronomia, o artesanato, a música, a dança. Será uma experiência única. Além disso, o evento conta com a parceria da Overland Pop Up, de São Paulo, um hotel de barracas para hospedar os participantes com charme e conforto”, destacou a gestora de Turismo do Sebrae Paraíba, Regina Amorim.
A primeira cidade a receber o evento é Lucena, entre os dias 17 e 19 de abril. Nesta cidade, haverá trilha de bike, cavalgada e trilha de moto, além das atividades sócio culturais, específicas da cidade, como apresentação do Coral das Crianças de Lucena, do grupo folclórico Cambindas Brilhantes, passeio de barco às piscinas naturais, oficinas de artesanato, show de forró pé de serra e a gastronomia típica local.
“A cada final de semana teremos uma programação única em cada uma das cidades. Nossa expectativa é que, por evento, cerca de 200 famílias participem. Portanto, além de promovermos o esporte de aventura e o lazer, vamos gerar fluxo turístico para estas cidades e divulgar as experiências da Paraíba”, completou Regina Amorim.
Eduarda Coscarelli, uma das organizadoras do evento e diretora da Pec Eventos, destaca ainda que o Adventure Tour envolve esportes de aventura e ecoturismo, que são atividades com prática esportiva de interação com a natureza, mas sem competição. “Vamos criar momentos únicos, nos quais os turistas tornam-se ativos e criativos, muito além de apenas contempladores passivos dos atrativos”, disse Eduarda.
Ela ainda explicou que cada evento esportivo será executado por grupos parceiros e terão trilhas definidas e distintas em cada modalidade e horário. Serão distribuídos kits a todos os participantes, contendo camisetas, pulseira identificadora e materiais promocionais. O Adventure Tour PB é uma realização do Sebrae Paraíba e da Pec Eventos.

Serviço:
Apresentação do Adventure Tour PB
Data: 1° de abril de 2015
Hora: 10h
Local: Auditório do Jardim Botânico de João Pessoa
Fonte: Araruna Online, com Assessoria

Jornalista cumpre promessa e posa nua após clube subir de divisão. Confira aqui



jornalista172A jornalista colombiana Alejandra Omaña prometeu e cumpriu: após dizer que posaria nua se o Deportivo Cucuta subisse para a Primeira Divisão do país, a bela tirou a roupa para a revista Soho depois que o clube conseguiu o feito.
No ensaio sensual, Alejandra usou até a camisa da equipe – antes de ficar nua para o fotógrafo, é claro.
A promessa foi feita pelo Twitter, antes da partida que decidiria a vaga na Primeira Divisão. À revista, a jornalista disse que não se arrepende, mas que agora pensará melhor antes de fazer promessas do tipo.
- Foi uma jornada incrível, que coloco entre as coisas que eu teria que fazer na vida. Deixo vocês com as fotos e espero ser mais prudente com a aposta que fizer para o Deportivo Cucuta ser campeão neste ano.

Em 11 rodadas disputadas do Campeonato Colombiano, o clube de Alejandra é o penúltimo colocado com apenas oito pontos – o líder Envigado soma 21.
GE